Congelamento de sêmen pode preservar fertilidade de pacientes com câncer de próstata

Texto publicado no portal Brasil Post em 21/01/2016. Clique aqui e acesse a matéria no portal.

O câncer de próstata é um dos mais presentes em homens e é importante alertá-los sobre os riscos e a necessidade de diagnosticar precocemente a doença. Entre estes riscos, está a infertilidade masculina, que corresponde a 40% dos casos. Alguns homens perdem a fertilidade em decorrência de uma quimioterapia para tratamento da doença.

Em consultas, percebo que o assunto ainda é um tabu, mas que a mídia tem nos ajudado bastante na exposição da doença. Este tipo de câncer é o segundo mais comum entre os homens e aproximadamente 62% dos casos diagnosticados no mundo ocorrem em pacientes com 65 anos ou mais, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Contudo, não é comum encontrarmos pacientes com este diagnóstico, já que a maioria nos procura um pouco mais jovem.

Presente somente nos homens, a próstata é uma glândula localizada à frente do reto e abaixo da bexiga. Os sintomas, como dores na lombar, problemas de ereção, dor na bacia ou joelhos e sangramento pela uretra podem ser suspeitos. Porém, na maioria das vezes, a doença não causa sintomas aparentes até que se atinja um tamanho considerável. Por isso, o acompanhamento médico regular é tão importante em sua prevenção.

O diagnóstico é realizado através do exame clínico, realizado por meio de um toque retal, juntamente com o resultado de um exame de sangue chamado PSA. Este exame clínico ainda causa resistência em muitos homens, apesar de já ter vencido o preconceito de boa parte da população masculina.

O tratamento dependerá do estágio em que se encontra o câncer de próstata, porém, como citado, um de seus efeitos colaterais pode ser a infertilidade. Além de o tratamento combater as células cancerígenas, ele pode afetar também as células germinativas, responsáveis pela produção dos espermatozoides. Diante disso, os homens que pretendem ter filhos futuramente podem apresentar dificuldades.

Sendo assim, é importante que os médicos oncologistas mantenham um estreito diálogo com seus pacientes, orientando-os sobre todo o processo do tratamento oncológico e indicando possibilidades de preservação da fertilidade. O congelamento de sêmen, por exemplo, é uma opção simples e segura para que o paciente mantenha o sonho de ser pai após vencer a doença.

Dra. Michele Panzan, médica especialista em reprodução assistida do Grupo Huntington.