Criopreservação

img-criopreservacao

Criopreservação de Embriões

A realização da indução de ovulação para procedimentos de reprodução assistida e posterior congelamento dos embriões obtidos são práticas frequentes nos centros de reprodução humana. O protocolo “padrão” consiste em aproximadamente 10 dias de estimulação ovariana com injeções diárias de gonadotrofinas e as aplicações devem começar dentro dos três primeiros dias do ciclo menstrual.

Criopreservação de Esperma

Também chamado de congelamento de espermatozoides, a criopreservação de esperma é um método muito efetivo que data da década de 40. Nos casos de pacientes com câncer, é altamente recomendado que o esperma seja coletado antes do início da terapia de câncer (quimioterapia ou radioterapia), pois a integridade da qualidade da amostra e do DNA espermático pode se comprometer mesmo depois da primeira sessão. Esse processo de tratamento oncológico – quimioterapia ou radioterapia – pode ainda levar à diminuição e ou até à extinção definitiva da produção espermática. Diante desse quadro, o uso da FIV/ ICSI (injeção espermática citoplasmática) possibilita o sucesso, mesmo após o descongelamento e com uma quantidade limitada de espermatozoides.

Esta técnica também é recomendada para pacientes que desejam ser submetidos à vasectomia, objetivando preservar a fertilidade futura.Também existem alternativas mais avançadas como a extração de esperma do testículo e o congelamento do tecido testicular.

Criopreservação de Óvulos

Nos últimos anos, com o advento da técnica de vitrificação, observou-se uma alta taxa de sucesso no congelamento-descongelamento de óvulos, permitindo às mulheres uma nova alternativa em preservar sua fertilidade.

Com a técnica da vitrificação, a taxa de sucesso na sobrevivência aumentou para 90%. O procedimento segue exatamente o mesmo preparo utilizado no congelamento de embriões até a captação de óvulos, mas, ao invés de serem fertilizados, são criopreservados. Os óvulos podem ser obtidos tanto pela estimulação hormonal como, alternativamente, pela maturação in vitro. A maior vantagem do congelamento de óvulos é que não depende de parceiros.