Teste de Fragmentação do DNA Espermático

A fragmentação do DNA espermático é uma recente descoberta de infertilidade masculina e mostra que a presença de altos níveis de fragmentação tem estreita relação com o insucesso gestacional. O teste possui dados bastante objetivos e mostra claramente que espermatozoides morfologicamente normais e móveis podem apresentar níveis altos de fragmentação do DNA. O valor de corte estabelecido para sub-infertilidade é de 20% para o índice de fragmentação do DNA. Valores acima deste limite não excluem a possibilidade de fertilização normal, desenvolvimento embrionário e uma gestação a termo, porém estão associados com uma redução significante de gestação e aproximadamente o dobro de abortos. Portanto, indivíduos que apresentam o exame de espermograma normal podem ser portadores dessa desordem.

A fragmentação do DNA pode resultar de múltiplos fatores, como: dieta, uso de drogas, febre alta, temperatura testicular elevada, poluição, fumo e idade avançada. Com exceção da idade, a exposição a estes fatores pode ser transitória, havendo uma melhora da fragmentação do DNA com o decorrer do tempo.

O indivíduo que possui o teste positivo pode se beneficiar por meio do tratamento com agentes antioxidantes (vitamina C e E), antibióticos e anti-inflamatórios antes de se submeter à fertilização, ou também ser submetido a uma biópsia testicular no qual se encontram espermatozoides sem ou com baixo índice de fragmentação.