nutrição

e fertilidade

qual a importância da

nutrição

para a fertilidade?

A alimentação exerce um papel importante na síntese do DNA, por estar envolvida tanto no desenvolvimento dos espermatozoides como dos oócitos.

Dessa forma, uma alimentação que não está balanceada pode interferir negativamente tanto na produção do sêmen, quanto na saúde dos espermatozoides.

Essas situações podem ocasionar alterações no funcionamento do sistema reprodutor e interferir negativamente na saúde reprodutiva de homens e mulheres.

Uma pesquisa recente feita com mulheres em processo de reprodução assistida mostrou que as mulheres que consumiam mais verduras, peixes, frutas, frango, lácteos desnatados e azeite de oliva apresentavam maior sucesso reprodutivo, enquanto que o consumo excessivo de carboidratos refinados favorece a infertilidade por anovulação.

Baixo consumo de vitaminas e minerais

Vitaminas e minerais têm um papel importante na formação dos gametas, e a falta deles pode comprometer o bom funcionamento do organismo.

Sem a ingestão de frutas, vegetais e legumes na medida certa, as chances de conseguir ficar grávida diminuem.

Endometriose, nutrição e infertilidade feminina: como se relacionam?

Todo o processo da endometriose no ciclo menstrual trás fragmentos endometriais que ocasiona em maior lesão endometrial, e a grande inflamação faz com que a qualidade do oócito (óvulo) seja diminuída e consequentemente uma menor chance na implantação do embrião. Entenda aqui a relação de Fertilização In Vitro e Endometriose.

Na gestação natural, a inflamação da endometriose pode ocasionar uma menor motilidade dos espermatozoides, induzindo a apoptose (morte) dos espermatozoides, atrapalhando então a qualidade do embrião, e, consequentemente, a receptividade uterina.

Dieta e alimentação para quem tem Endometriose:

Veja a seguir algumas estratégias nutricionais que podem ser utilizadas por mulheres com endometriose, com acompanhamento médico:

  • Acompanhamento com exames laboratoriais e clínicos;
  • Manejo no plano alimentar (dieta) individualizada;
  • Redução, e em alguns casos a exclusão, de carnes vermelhas e gorduras trans (industrializados no geral);
  • Vitamina D, Vitaminas do complexo B, Zinco, Magnésio, Ômega 3, NAC, Curcuma, alguns fitoterápicos (e fitoterápicos da Medicina Chinesa) e flavonóides (Resveratrol, crisina, quercetina, entre outros);
  • Fontes alimentares: Folhas verdes escuras, vegetais (especialmente verdes e roxos), frutas (especialmente as cítricas), Frutas vermelhas, Chá verde, Azeite de oliva, própolis orgânico, folhas de maracujá, gengibre, alho, cúrcuma, sálvia.

Tenha uma alimentação rica em frutas e vegetais!

Vitaminas e minerais têm um papel importante na formação dos gametas, e a falta deles pode comprometer o bom funcionamento do organismo. Sem a ingestão de frutas, vegetais e legumes na medida certa, as chances de conseguir ficar grávida diminuem. Estes alimentos são substâncias antioxidantes, que limpam nosso corpo de moléculas de oxigênio nocivas, que são os radicais livres.

Procurem complementar sua dieta com frutas, vegetais e legumes todos os dias, e dê preferência aos alimentos livres de agrotóxicos. Não hesitem em buscar a ajuda de um nutricionista, caso achem necessário.

Em suma, podemos perceber que, para manter os níveis de fertilidade do casal e aumentar suas chances de realizar o sonho de ter filhos, é preciso que ambos mantenham um estilo de vida saudável.

Alimentos para aumentar a fertilidade

Para auxiliar a fertilidade por meio da alimentação, é recomendado que sejam consumidos alimentos capazes de estimular a produção hormonal e, consequentemente, favorecer a produção e liberação de óvulos e espermatozoides viáveis. Assim, os alimentos que podem ajudar na fertilidade são:

  • Alimentos ricos em zinco: Sementes de linhaça, ostras, camarão, gema de ovo, leite integral, amendoim, castanha de caju.
  • Alimentos com vitamina B6: batata inglesa, aveia, banana, gérmen de trigo, abacate, levedo de cerveja, cereais, sementes e nozes.
  • Alimentos com ácidos graxos e ômega 3 e 6: peixes como salmão, sardinha ou atum e frutos secos como nozes, amêndoas ou castanha de caju, por exemplo.
  • Alimentos ricos em vitamina E: oleaginosas, cereais integrais, óleos vegetais e algumas sementes.

Alimentos ricos em zinco

Alimentos com vitamina B6

Alimentos com ácidos graxos e ômega 3 e 6

Alimentos ricos em vitamina E

FAQ: nutrição e fertilidade

Muitos casais já sabem que devem evitar consumir bebidas alcoólicas enquanto estão tentando engravidar, mas vale ressaltar aqui a importância e os motivos dessa medida.

O álcool em excesso é prejudicial para o desenvolvimento dos gametas sexuais, resultando, consequentemente, em maiores dificuldades de engravidar.

O excesso de peso é outro fator que pode estar atrapalhando suas chances, já que está relacionado a problemas hormonais encontrados em ambos os sexos, influenciando a fertilidade, ou seja, o excesso de peso tem ação direta sobre os hormônios, tanto no homem como na mulher.

Ingerir muitos alimentos gordurosos pode ainda trazer outras complicações, como doenças cardíacas, de circulação, diabetes e colesterol alto — mais obstáculos no desenvolvimento de gametas férteis.

Já existe um consenso de que o estado nutricional e o estilo de vida podem trazer consequências para a saúde. Porém, poucos indivíduos trazem esse raciocínio para o sistema reprodutivo, independentemente de ser mulher ou homem.

Muitas vezes, os olhares se voltam para a mulher. Mas é necessário lembrar que metade da carga genética parte do homem. Por isso, é necessário também um manejo nutricional direcionado ao homem.
Assim é possível melhorar a qualidade do gameta masculino.

dúvidas sobre Nutrição e Fertilidade?

FOCO NA

FERTILIDADE

Materiais educativos sobre Nutrição e Fertilidade

Português do BrasilEnglishEspañol