Doação de óvulos: Conheça as etapas do tratamento

RECEBA NOSSOS PRÓXIMOS
CONTEÚDOS EXCLUSIVOS:

    Compartilhe este post

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin
    Share on whatsapp

    Tentar engravidar pode não ser um processo fácil. Muitas vezes, há questões que impactam no sucesso de uma gestação, seja por parte do homem ou da mulher. Em ambos os casos, as tentativas podem ser desgastantes e às vezes a falta de informação pode fazer com que muitas pessoas desistam. 

    Porém, a Medicina Reprodutiva já está tão avançada que pode ajudar até mesmo nos casos mais difíceis, em que é necessário receber o material genético, como a doação de óvulos.

    Há diversos casos em que essa opção é recomendada, como: para casais que não conseguem gestar devido à qualidade ovular; mulheres que querem a reprodução independente, mas que tem problemas de fertilidade; ou casais homoafetivos masculinos.

    Em clínicas de reprodução assistida, a doação de óvulos é um procedimento tão recorrente quanto o de sêmen. Você quer saber mais sobre esse assunto? Então, continue a leitura!

    O que é a doação de óvulos

    A ovodoação é um ato de generosidade de uma mulher, que cede alguns de seus gametas para que outros casais os utilizem no Tratamento de Reprodução Assistida, em laboratório. Lá, eles são fecundados e inseridos no útero da mulher receptora. 

    A doação de óvulos no Brasil, segundo o CFM

    O Conselho Federal de Medicina (CFM), na lei n.º 2.168/2017 determina que, assim como se dá com o sêmen, a disponibilização dos gametas femininos acontece:

    • De forma anônima;
    • Estritamente voluntária, sem fins lucrativos;
    • Integralmente, ou seja, ao doar, a mulher perde todo vínculo e direito sobre o gameta ou bebê dele originado.

    Há também a doação compartilhada de óvulos, em que uma paciente que também está em tratamento de fertilidade fornece seus gametas e, por isso, tem desconto no custo do tratamento de FIV. Ainda assim, as demais regras devem ser mantidas.

    Além disso, é muito importante frisar que o bebê nascido da doação dos gametas femininos é considerado filho da mulher ou casal que os recebeu, e não da doadora dos óvulos ou da própria barriga solidária.

    Quer doar óvulos? Entenda a importância da atitude e quais são as etapas

    Quem deseja fazer ovodoação pode ter nas mãos o poder de colaborar com outros casais,  homens e mulheres, que têm o sonho de ter um filho, mas, infelizmente, não podem fazê-lo com óvulos próprios.

    Visto que se trata de um ato sem fins lucrativos, você já deve imaginar que nos bancos nacionais não há muita variedade de material genético. Por isso, aquelas que puderem contribuir farão extrema diferença na vida de outras pessoas.

    Se você sente esse desejo, temos mais algumas informações importantes. 

    Para ser uma doadora de óvulos, a mulher:

    • Deve ter entre 18 e 35 anos;
    • Gozar de boa saúde;
    • Não deve ter doenças transmissíveis;
    • Precisa possuir genética saudável, com bons antecedentes familiares;
    • Passar por avaliações de seu sistema reprodutor e condição psicológica.

    Com isso em vista, a doadora pode escolher um banco de óvulos ou clínica que fará toda a avaliação e processo. 

    Observe o passo a passo a seguir.

    1º passo: a doadora é submetida a avaliação física e psicológica completa;

    2º passo: com resultados favoráveis, ela passa pela indução da ovulação, por meio de medicamentos hormonais, e essa fase pode levar até 14 dias;

    3º passo: após a indução, os óvulos são coletados

    Após isso, é feita a Fertilização In Vitro (FIV).

    Na FIV, o encontro entre óvulo e espermatozoide se dá em laboratório, numa placa de Petri, meio que reproduz o ambiente uterino, até a formação embrionária. 

    Após isso, é feito o preparo do útero para a implantação dos embriões e, então, a transferência embrionária, cerca de 5 dias após a fecundação.

    Em quais casos uma doação de óvulos é necessária?

    A ovodoação é necessária em casos de gestação de casais homoafetivos masculinos, que vão precisar tanto do material genético feminino, quanto do útero de uma mulher, a chamada barriga solidária ou útero de substituição. Isso também se aplica a qualquer mulher que deseje engravidar, mas não têm as condições ginecológicas adequadas.

    Casais heteroafetivos também podem precisar da ovodoação, caso a mulher tenha problemas de fertilidade relacionados a qualidade do óvulo ou falta dele — e isso pode se dar até mesmo com casais homoafetivos femininos, caso ambas tenham restrições.

    Aliás, aqui vale pontuar quais são os fatores que podem levar à infertilidade feminina:

    • Idade avançada;
    • Menopausa;
    • Muitos abortos;
    • Doenças genéticas;
    • Quadros de falência ovariana.

    Se você precisa da doação de óvulos para consumar o desejo de ter um filho, seja qual for o seu caso, a Clínica Huntington pode te ajudar! 

    Somos um centro especializado em Reprodução Humana Assistida e realizamos diversos tipos de tratamentos de fertilidade, conforme a sua necessidade e do seu parceiro ou parceira.

    Esperamos que este artigo tenha elucidado as suas questões acerca da doação de óvulos e, na mesma temática, você pode se interessar por conhecer mais a fundo sobre Bancos Internacionais de Sêmen. Preparamos um artigo sobre isso, confira!

    Para ler

    Em seguida