Entenda como funciona o banco de sêmen

RECEBA NOSSOS PRÓXIMOS
CONTEÚDOS EXCLUSIVOS:

    Compartilhe este post

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin
    Share on whatsapp

    Recorrer a um banco de sêmen pode ser necessário quando o problema da fertilidade do casal está no homem, em situações impeditivas para uso de espermatozóides próprios ou para tratamentos em casais homoafetivos meninas e maternidade independente..

    Quando falamos de infertilidade, muitas vezes assumimos que o problema está no sistema reprodutor da mulher. Entretanto, muitos estudos  mostram que em cerca de 40% dos casos o problema é masculino.

    A demanda pelos gametas masculinos  vem crescendo, e, de acordo com o 2º Relatório de Dados de Importação de Células e Tecidos Germinativos para Uso em Reprodução Humana Assistida, produzido pela Anvisa, em 2017 houve um aumento de 97% na importação de sêmen.

    Guardar os espermas doados não é a única função destes bancos.

    Continue a leitura para entender o que é um banco de sêmen, qual a sua importância para tratamentos de fertilidade e em quais situações ele é necessário.

    O que é um banco de sêmen

    O banco de sêmen corresponde a um local onde é possível congelar espermatozoides para uso próprio posteriormente.

    Além de guardar as amostras de sêmen, os bancos também funcionam como uma central de doação.

    Alguns homens procuram este lugar para doar os seus espermatozoides. O banco deve manter um relatório do doador, contendo informações pessoais, como as suas características fenotípicas e genotípicas e histórico pessoal e familiar de saúde.

    Os bancos de sêmen são peça fundamental para a realização de muitos tratamentos de fertilidade.

    Continue lendo para entender por quê.

    Qual a importância do banco de sêmen para tratamentos de fertilidade

    Os bancos de sêmen permitem que os espermatozoides sejam congelados para uso posterior, sendo mais indicados para pacientes que irão passar por tratamentos oncológicos que sabidamente possam diminuir ou até mesmo zerar a produção de espermatozóides no futuro.

    Além disso, eles são uma alternativa extremamente importante para mulheres que desejam ter filhos por produção independente, casais homoafetivos femininos e casais heterossexuais nos quais o homem possui algum problema grave de fertilidade.

    Em quais tratamentos para fertilidade pode ser necessário o contato com um banco de sêmen

    Os bancos de sêmen auxiliam a realização de diversos tipos de tratamento.

    Vamos conhecê-los.

    Oncofertilidade

    Os tratamentos de oncofertilidade são aqueles que visam preservar a saúde reprodutiva de pessoas que irão passar por tratamentos de câncer.

    Estes tratamentos são muito agressivos e podem prejudicar o sistema reprodutor, como é o caso da radioterapia ou da quimioterapia.

    Congelar os espermatozóides ou até mesmo parte do tecido testicular, antes de realizar os tratamentos oncológicos, permite que o homem tenha maiores chances de ter um filho posteriormente.

    Criopreservação de sêmen

    Homens que pretendem realizar vasectomia, que irão realizar cirurgias que podem comprometer a ejaculação ou que tenham profissões que oferecem risco para fertilidade também podem recorrer a este procedimento caso queiram postergar a paternidade e ter maiores chances futuras de um filho se assim o desejarem.

    Fertilização in vitro

    Casais homoafetivos femininos, mulheres que procuram uma produção independente e casais heterossexuais em que o homem alteração grave na sua infertilidade,  e que optam pelo tratamento de fertilização in vitro , precisam recorrer ao banco de sêmen para que a fecundação seja possível.

    Inseminação artificial

    Os mesmos casos citados acima, se optarem pela inseminação artificial também precisarão contar com o banco de sêmen.

    Vamos conhecer agora como funciona a escolha deste serviço.

    Como funciona a escolha do banco de sêmen? Escolho indicações da clínica em que faço tratamento?

    Para quem precisa recorrer à doação de gametas masculinos existem duas opções:  banco de sêmen nacional e  internacional.

    Os custos de aquisição e qualidade de ambos são semelhantes, mas existem algumas peculiaridades:

    Banco de sêmen nacional

    • Período de espera de 1 a 7 dias;

    • Anonimato obrigatório;

    • Como a doação no Brasil é voluntária e não remunerada, o banco de sêmen nacional é mais limitado no que se diz respeito às opções de doadores;

    • Não é permitido verificar fotos do doador;

    • A respeito do doador são passadas informações como cor de cabelo, cor dos olhos, da pele, peso, altura e algumas informações pessoais, como hobby, religião, etc.

    Banco de sêmen internacional

    • Tempo de espera varia de 1 a 3 meses;

    • As normas regulatórias para a doação de sêmen podem variar de acordo com o país, mas em grande parte deles o anonimato não é obrigatório;

    • Nos Estados Unidos, local mais comum de importação de sêmen, os doadores são pagos para fornecer amostra. Portanto, há maior variedade de opções em relação às características físicas dos doadores;

    • Pode ser permitido visualizar fotos atuais e de infância do doador;

    • Além das informações básicas, também podem ser informadas preferências de lazer, aptidões profissionais, histórico de saúde da família e também pode ser possível ouvir a voz do doador;

    • O filho biológico pode requerer a identificação do doador após 18 anos, se o doador permitir.

    Independente de qual banco de sêmen seja escolhido, o contato e todos os trâmites serão realizados por intermédio da clínica de reprodução assistida.

    Por isso, sempre que precisar recorrer a algum tratamento de fertilidade, é importante escolher uma clínica de excelência, que irá zelar pelos seus interesses.

    Para mais conteúdos como esse, continue no nosso site.

    Assine também a nossa newsletter para receber nossas atualizações!

    banco-de-semen

    Para ler

    Em seguida