Idade da mulher e congelamento de óvulos: qual a relação entre eles

RECEBA NOSSOS PRÓXIMOS
CONTEÚDOS EXCLUSIVOS:

    Compartilhe este post

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin
    Share on whatsapp

    Os tempos são outros! Com o empoderamento das escolhas femininas, é cada vez mais comum as mulheres darem foco ao seu crescimento profissional e estudos, antes de planejarem efetivamente a maternidade. Para as que se identificam com essa escolha, o congelamento de óvulos é uma ótima alternativa para se conservar as chances futuras de se ter filhos. 

    Como todo bom planejamento, é necessário estar atenta a todos os fatores envolvendo a maternidade planejada. Uma delas é o tempo: após os 30 anos a fertilidade feminina começa a diminuir naturalmente, e, consequentemente, as chances de engravidar são gradativamente reduzidas.

    Nesse sentido, o congelamento de óvulos é uma excelente solução oferecida pela medicina reprodutiva. Você quer saber mais sobre o assunto?

    Continue conosco nesta leitura!

    Qual a relação entre a idade da mulher e fertilidade?

    A fertilidade feminina pode ser afetada por diversos fatores e, entre eles, o principal motivo é a idade. 

    A quantidade e a qualidade dos óvulos diminuem conforme os anos passam, o que resulta na diminuição das chances de ocorrer uma gestação natural.

    Fato curioso: os óvulos são gerados no corpo feminino desde o seu desenvolvimento no útero da mãe, isso significa que um bebê do sexo feminino já possui todos os óvulos formados, e estes serão liberados ao longo da vida, ou seja as mulheres não produzem novos óvulos ao longo da vida.

    As células reprodutoras, portanto, acompanham a mulher desde antes de seu nascimento, mas é a partir da primeira menstruação que se começa a perdê-las. Estima-se que são perdidos cerca de 1000 gametas a cada ciclo menstrual!

    Com isso, o auge da fertilidade feminina está entre seus 20 e 30 anos de idade, que, biologicamente, é o período ideal para tentar a gestação ou optar pelo congelamento dos óvulos, por ser o período com maior chance de gravidez. 

    Essa técnica é indicada tanto para casos de fecundação futura quanto para doação de óvulos, além de ser recomendada às pacientes que passam por tratamento de quimio ou radioterapia quando há maior risco de menopausa precoce.

    A taxa de infertilidade feminina passa a ser mais elevada a partir dos 35 anos, quando a mulher apresenta apenas 10% da quantidade inicial de óvulos armazenados em seu ovário. E a qualidade das células reprodutivas também sofre queda ocasionada, sobretudo, pelo avanço da idade.

    O que significa qualidade do óvulo?

    Além da redução da reserva ovariana, a qualidade dos óvulos diminui ao longo do tempo. Mais uma vez, a idade da mulher é o principal fator que vai influenciar a qualidade das suas células reprodutivas, mas não o único.

    Quando a mulher envelhece, seus gametas acompanham proporcionalmente o avanço da idade. Logo, as chances de fecundação são menores, visto que o óvulo de qualidade reduzida talvez não consiga desenvolver um embrião viável para a gravidez. 

    Nesse caso, pode-se recorrer à ovodoação, isto é, o banco de gametas femininos para fins de reprodução assistida, como a fertilização in vitro.

    Apesar disso, é possível que mulheres jovens também apresentem baixa qualidade ovariana relacionadas a questões genéticas ou hábitos e estilo de vida prejudiciais à saúde.

    Os efeitos do ambiente, como a poluição e a radiação, também podem ser responsáveis por afetar a qualidade dos óvulos. 

    Vale pontuar que a perda de óvulos com o passar do tempo é inevitável, já que ocorre a cada ciclo menstrual. Por outro lado, a qualidade pode ser menos afetada quando se evita o consumo de álcool, cigarro e demais hábitos prejudiciais à saúde. 

    Qual a relação entre congelamento de óvulos e idade da mulher? 

    Como já mencionamos, a idade feminina tem forte influência no quesito reprodução humana, seja natural ou assistida. Nesse sentido, é comum que haja dúvida sobre até quantos anos é possível congelar óvulos.

    O congelamento de óvulos aumenta as chances de fecundação bem-sucedida no futuro, mas, como já sugerimos neste artigo, a técnica é mais eficaz se realizada em mulheres de até 35 anos.

    Portanto, quanto antes a coleta e congelamento desse material for feita, melhor serão as chances futuras para a gravidez!

    O congelamento de óvulos permite prolongar a fertilidade feminina

    Preservar a fertilidade pode ser um grande desafio quando há planos de gerar uma vida no futuro.

    Tendo em vista os fatores que citamos, não há dúvidas que os avanços da medicina reprodutiva proporcionam alternativas para quem busca diminuir as chances de infertilidade causada pelo avanço da idade e outras possíveis razões.

    O congelamento de óvulos é uma opção para mulheres que pretendem engravidar depois que estiverem com a carreira profissional bem consolidada e situação financeira favorável.

    Além disso, há situações em que se opta pelo tratamento, pois não há o parceiro ideal, ou ainda não se chegou a uma decisão concreta quanto à maternidade futura.

    Seja quais forem os motivos, o congelamento de óvulos é um procedimento que prolonga a vida fértil e expande a possibilidade de gestação futura. 

    Trata-se de uma alternativa  segura e eficaz, cada vez mais procurada e difundida, pois possibilita que as mulheres possam usufruir de todos os seus sonhos, no tempo em que desejarem!Gostou deste artigo? Então, não pare por aqui! Continue no nosso blog e leia também: A FIV é pra mim?

    Para ler

    Em seguida