Coronavírus: informações sobre os horários de funcionamento de nossas unidades e instruções para os tratamentos de reprodução assistida em nossas unidades.

Para contribuir com o controle da pandemia de Coronavírus (COVID-19) e zelar pela saúde dos nossos pacientes e colaboradores, as seguintes ações serão tomadas pelo Grupo Huntington-Pró-Criar:

- As consultas agendadas serão cumpridas pelos nossos médicos via vídeoconferência (Skype, etc);
– Durante a próxima semana (23 a 27/3), todas as Unidades funcionarão das 7h às 13h;
– A partir do dia 28/3, apenas a Unidade Ibirapuera continuará funcionando, no horário descrito acima. As demais unidades permanecerão fechadas.

Seguimos à disposição de todos os nossos pacientes para esclarecimentos de eventuais dúvidas pela nossa Central de Relacionamento.

Central de Relacionamento
São Paulo e Demais Localidades: (11) 3059-6100
Campinas e Região: 0800-777-6100

Em caso de EMERGÊNCIAS sobre o tratamento em andamento, nossos pacientes podem entrar em contato com nossa equipe de enfermagem no telefone: (11) 97238-3855.

Coronavírus: o que você deve saber se está em tratamento de reprodução assistida ou se deseja iniciá-lo.

1. Quais são os sintomas do COVID-19?

Os sintomas mais comuns do COVID-19 são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes também podem sentir dor, congestão nasal, corrimento nasal, dor de garganta ou diarreia. Um em cada seis desenvolve dificuldades respiratórias e existem até alguns casos assintomáticos.

2. Como o COVID-19 afeta as mulheres grávidas?

Embora poucos dados estejam disponíveis para mulheres grávidas afetadas pelo COVID-19, este é um vírus do trato respiratório com atuação semelhante a gripe, causada pelo vírus Influenza, que não tem nenhum comprometimento ao feto. Contudo, ainda não existe comprovação científica de que o risco é nulo ou que as mulheres grávidas têm maior probabilidade de serem infectadas.  Se houver suspeita de infecção, deve-se seguir o protocolo usual de aviso às autoridades competentes.

3. O COVID-19 pode afetar o bebê?

Não se conhece complicações graves aos recém-nascidos cujas mães foram infectadas pelo COVID-19. Mas os dados científicos ainda são escassos. A possibilidade de transmissão da mãe infectada para o recém-nascido por secreções maternas recomenda a separação temporária do recém-nascido da mãe,  porém esta conduta ainda requer maiores esclarecimentos.

4. O que fazer se tiver viajado recentemente para a área afetada?

No caso de ter viajado recentemente ou ter tido contato com pessoas que vêm de áreas de risco e não apresentam sintomas, uma vida normal pode ser realizada. Será necessário monitorar, durante os 14 dias seguintes, sintomas como febre acima de 37,8ºC, desconforto geral, tosse ou dificuldade respiratória.

No caso de viajar e apresentar sintomas, é necessário entrar em contato com os serviços de saúde. Se você também é paciente e tem uma consulta agendada em nossas unidades nos próximos dias, informe-nos para que possamos orientá-lo sobre o melhor a fazer.

De qualquer forma, atualmente a recomendação para mulheres grávidas não é viajar para áreas onde há transmissão comunitária do vírus.

5. Onde posso encontrar informações atualizadas sobre o Covid-19?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) oferece informações atualizadas sobre o número de casos e mortes por meio de seu site. No Brasil, os dados são atualizados diariamente pelo Ministério da Saúde

https://coronavirus.saude.gov.br/